quinta-feira, julho 13, 2006

Gere a sua própria energia


Um dia no futuro gostaria de ter grande parte da energia consumida no meu dia a dia, gerada por fontes limpas. Já comecei. Neste momento uma percentagem da energia automóvel que gasto é gerada pelo próprio carro. Simples, na próxima compra automóvel opte por um carro híbrido (IMA, PRIUS).
A escalada do preço energético, bem como os problemas climáticos são claramente os principais indutores para a procura de alternativas energéticas.
Nesse sentido novos desenvolvimentos tecnológicos têm sido feito nos geradores domésticos baseados em moínhos ou turbinas de vento.
A empresa britânica Windsave lançou recentemente o sistema Windsave 1000,

"a three-bladed fan (1.75 m in diameter) that connects to a building's standard mains supply. The turbine is quiet, with noise levels comparable to the sound of a person talking at normal volume. It produces approximately 1kw of electricity, enough to run a TV, DVD player, computer, fridge/freezer and several lights".

Nas informações diponibilizadas, estamos a falar de um custo aproximadamente de cerca de 2500€, mas com um retorno anual de cerca de 150€. Naturalmente que estes números variam conforme o perfil de consumo, a eficiência energética, as condições atmosféricas entre outros factores.


Agora, quais são os principais obstáculos e que políticas deveriam ser implementadas para fomentar estes sistemas:
- Mais iniciativas de consciencialização e de educação relativamentas aos problemas e alternativas energéticas.
- Estratégia de apoio à aquisição destes equipamentos.
- Parcerias com as actuais empresas energéticas para o fornecimento destes equipamentos

5 comentários:

Aurélio Malva disse...

Há muito percebi e venho defendendo que o nosso paradigma civilizacional, assente na esmagadora dependência do petróleo enquanto fonte de energia e matéria-prima, está esgotado.
Hubert já há mais de trinta anos demonstrou que o pico da exploração petrolífera ocorreria nos primeiros anos do séc XXI e, infelizmente, não se "enganou"! Não tenhamos ilusões, o preço do petróleo nunca mais baixará significativamente. Pelo contrário, a partir de agora, com os poços a secar e a oferta a diminuir, é sempre a subir!
Por outro lado, a emissão massiva de dióxodo e monóxido de carbono para a atmosfera está a ter consequências de tal modo devastadoras no ambiente e no clima que, viver com um mínimo de qualidade e segurança neste planeta é cada vez mais difícil e problemático (veja-se a actual vaga de calor acompanhada de níveis preocupantes das radiações UV)!
Continuo a dizer que, se não se fizer um esforço sério e urgente no sentido do uso de energias limpas e renováveis e da descoberta e produção de equipamentos que as utilizem, o futuro da Humanidade, tal como a conhecemos, poderá estar irreversivelmente comprometido.
E concluo, dizendo que concordo plenamente com as políticas que defendes mas que só acreditarei na sua bondade e eficácia, quando os seus promotores e executores derem o exemplo. Confesso que ainda não vi políticos e executivos comprarem "híbridos"! Preferem os "topos de gama" (Mercedes, BMW's, Lexus“…), que (no caso dos primeiros) é para isso que servem os impostos que nos sacam! É caso para dizer "Bem prega Frei Tomás"…

Aurélio Malva disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Aurélio Malva disse...


Preço do barril de petróleo acima dos 78 dólares!!!


Hubert tinha razão: o petróleo é um recurso (cada vez mais) escasso!

E a maior parte dos políticos são uma cambada de irresponsáveis (diria mesmo criminosos)!

sailor disse...

vai chegar um dia em que a questão do petróleo não poder'a continuar a ser adiada. e isso será muito antes dos poços secarem. vejamos.
Hoje: precisamos de X Biliões de barris. São produzidos apenas os que precisamos, nunca há excedentes de petróleo, a produção é muito bem controlada.
Amanhã (não muito distante): (seguindo as tendências actuais) precisaremos de X + a biliões. Mas como os recursos diminuem, apenas vamos poder produzir X - b biliões. Ainda há produção de vários biliões de barris, mas já não chega para a procura.
Quando chegarmos aqui, talvez então se comece a pensar no problema.

ps. eu também quero comprar um Civic IMA :-)

sailor disse...

Humberto

fala-se ppor aí deste filme?

http://www.sonyclassics.com/whokilledtheelectriccar/electric.html